Glossário

Adepto: pessoa que recebe seis anos de instrução, com o objetivo de ser aceito em uma das as seis ordens do Templo.

Adhar: o espírito primordial do ar na Lan-an-Saol, mito central do Demorthèn. Um membro da Triad que criou a Árvore da Vida. (25, 58, 142)

Aelethal: uma liga de três peças de prata e uma parte ouro, com uma tonalidade azul. Ele é usado exclusivamente para a cunha de Daols Azuis. (126)

Aergewin: a idade mítica durante o qual os homens combateram incontáveis Feondas, incluindo alguns particularmente gigantescos. Para os Demorthèn, o Aergewin resultou da ira do espírito primordial Aingeal, bem como de Sníomh’s -descendentes de Adhar – e poderia ter levado ao Saoghal-Dheir, o fim do mundo. (20, 26, 35, 37, 142)

Agaceann: a celebração do equinócio de outono nas Tradições Demorthèn. Pessoas meditam para honrar os mortos, e os soldados muitas vezes se envolvem em várias competições de habilidade e bravura. (103)

Aingeal: o espírito primordial de fogo nos mitos Demorthèn. Ao contrário de seus irmãos dos outros elementos, ele encarna as forças de morte e destruição, e não participou da criação do Árvore da Vida. (35, 142)

Albanite: uma pedra grossa e dura, notavelmente branca, só encontrada em pedreiras da Arden em Gwidre. O templo vê-los como um sinal do favor divino, e faz grande uso do mineral na construção de suas igrejas. (73, 75)

Anro: um rito de passagem que permite um Osfei se tornar um cavaleiro Hilderin e receber sua montaria. Durante uma patrulha ou uma missão de rotina, ele é deixado sozinho por seu mentor em uma área perigosa e deve voltar vivo. (169)

Ansailéir: “guardião” na língua antiga do Tri-Kazel. O título possuído pelos chefes dos clãs Ösag. Conforme o tempo passou, ele também passou a ser concedido a chefes de aldeia e aqueles que são nomeados por um rei para ser o cabeça de uma cidade. (19, 62, 67)

Aothbàs: a “luz dos mortos”. A fraca vibração luminescente que às vezes pode ser observada sobre os Cairns, túmulos e tumbas em noites de lua cheia. (102)

Arenthel: um bardo famoso, fundador dos Varigals. Se diz que ele acompanhou e ajudou os Três Irmãos. (26, 27, 136, 137)

Artefato: um aparelho ou máquina DOS Magientist, que funciona com energia do Fluxo. (158, 165)

Ast: um espírito de ar dos mitos Demorthèn, cujo nome foi dado a um vento seco que vem do leste, responsável por inúmeros incêndios em Gwidre. (17, 73)

Azulrock: um mineral azulado encontrada em mármore do Tri-Kazel
depósitos. Azulrock é muito procurado, especialmente
porque é conhecido por ser muito rara no continente. (172)

Cavaleiros da Lâmina: umA de ordem cavalaria do templo. Seu dever é defender os adeptos do Um Deus através da força das armas. (122, 147, 153, 155, 171)

Breithan: um novato na ordem dos cavaleiros Hilderin, o Breithan é submetido a formação básica e deve fazer as tarefas antes de ser confirmado no posto Osfei. (169)

Boernac: um grande animal de carga similar ao boi; robusto e particularmente lento. (20, 43, 71, 100, 111)

Botânico: uma das três escolas Magientist de pensamento, especializada no Fluxo de origem vegetal. (160)

Cavaleiros Bramble: mais antiga ordem de cavalaria da península. Os seus membros são cavaleiros andantes dedicados a proteger os necessitados e as tradições que defendem. Eles também emprestam dinheiro, e instituiram a utilização de letras câmbio. (128)

Caernide: um animal comumente usados como montaria, com chifres magníficos uma reminiscência de um cervo. (20, 111, 130, 131)

Calyre: animal semelhante a uma cabra ou um íbex, nativa da Tri-Kazel. A Calyre tem um chifre frontal. (20)

Carath: uma bengala de ferro usada por Varigals. (166)

Cinthareid: santuários naturais; pontos de Demorthèn poder onde C’maoghs nascem e se reunem. (143, 145)

Círculos: uma forma de agrupar as crianças pela faixa de idade sob a tutela do Dàmàthair. Há três círculos de cinco anos cada, a passagem para a vida adulta é tradicionalmente fixada em dezesseis anos. (97)

Clascadh: pequenos abrigos de granito hemisféricas, anteriormente construídas no norte da península de por antigas tribos montanhesas. (87)

C’maogh: manifestação dos espíritos da natureza em mitos Demorthèn, aparecendo como brilhos ou Will-o-wisps. É com a ajuda dos C’maoghs que Demorthèn são capazes de realizar seus poderes mágicos. (144)

Confederação: nação Continental em que Magientists tem muita influência. (89)

Continente: um território no leste das montanhas Asgeamar. Suas dimensões exatas são desconhecidas. (24, 27, 88)

Corahn-Rin: o nome da Árvore da Vida na península na língua antiga. (142)

Creag: o antigo nome da península de Tri-Kazel, antes das fundações. (26, 146)

Pedras amaldiçoadas: restos cristalinas de antigos demônios que devem ser recolhidos e selados, de acordo com dogma do Templo. (152)

Daedemorthys: a palavra que os Tri-Kazelians usam para Magientists, com ênfase em seu desrespeito para com as forças da natureza. (21, 80, 156)

Dàmàthair: “segunda mãe” na língua antiga. Uma pessoa, na maioria das vezes uma mulher, encarregada de instruir e proteger um grupo de crianças, liberando, assim, os seus pais, para que eles contribuam para a sobrevivência da comunidade. (14, 97, 123)

Daol: a unidade monetária comum dos reinos de Tri-Kazel. Existem três tipos de Daols, que se parecem com moedas triangulares cunhadas com ligas específicas. A Daol de Gelo (feita de Trekann) vale dez Daols Azuis (feitas de Aelethal). Cada um desses Daols Azuis valem dez Daols de Fogo (feitos de Orekal). (126, 127)

Deathcheater: de acordo com as teorias dos ocultistas, uma pessoa que viaja em territórios amaldiçoados e desconhecidos em seus sonhos. (170)

Demorthèn: “guia” na língua antiga. Um curador das tradições sagradas em Tri-Kazel, e o intercessor entre os homens e as forças da natureza. (26, 32, 35, 42, 52, 53, 57, 71, 72, 96, 97, 98, 107, 117, 140, 158)

Earrach Feis: o festival do equinócio da primavera nas tradições Demorthèn. Crianças que tenham atingido 16 anos são iniciadas na vida adulta. Tem a duração de cinco a seis dias e marca o ano novo. Consulte também “Tiraine”. (98, 103)

Eleitos: um religioso do Templo que recebeu o dom de realizar milagres do Um Deus. (150)

Exaltação: a energia da fé, usada pelo Eleito do Templo. (257)

Feond: uma criatura hostil à humanidade – o plural é Feondas – cujo nome significa “inimigo” na língua antiga. De várias formas, Feondas podem ser animais, plantas ou até mesmo um cruzamento improvável de vários reinos naturais. Diz-se que alguns são capazes de possuir corpos ou pessoas vivas. (20, 26, 27, 32, 34, 42, 57, 69, 74, 75, 83, 115, 151)

Filidh: um poeta cego que canta sozinho, ou acompanhado de músicos. Ele é muitas vezes creditado com talentos prescientes. O plural é Filidhi. (81, 82, 133)

O Fluxo: a fonte de energia de artefatos Magientist. O Fluxo é extraído principalmente de matéria morta ou viva, e então transformado em um estado utilizável. Existem quatro tipos: mineral (azul), vegetal (verde), orgânico (vermelho), e fósseis (amarelo quente). Ele é comercializado na forma de cartuchos e garrafões: 1 carga de cartuchos padrão (3 onças), 3 cargas para os cartuchos médios (10 onças), e 30 cargas para um galão. (35, 43, 49, 52, 157)

O Fluxo Fossil: uma substância tóxica cor âmbar, de densidade variável na sua forma natural: a maior parte do tempo líquido, mas também espesso e pegajoso. Muitas vezes, é contido em um escudo cristalino. Quando refinado, torna-se um líquido amarelo brilhante, com uma consistência oleosa. Raro, mas extremamente rico em energia, este Fluxo é altamente valorizado pelos Magientists. Demorthèn deram o nome Nimheil a essa substância. (159, 162)

Magos Cinzentos: praticantes das artes profanas, consulte Sorcerer. (1G71)

Grande Teocracia: uma nação Continental fundada em torno da fé do Templo. (90, 152)

Gwerz: um solo de um lamento à capella cantado por um Filidh. Relaciona eventos lendários ou históricos em dois modos; um trágico e outro heróico. (81, 82, 133)

Gwylmith: uma flor, suas pétalas de ouro usadas para fazer um pó amarelo magnífico, usado por pintores e tintureiros. (20)

Helite: um membro de uma rede de intelectuais Magientist encarregados de refletir sobre as grandes orientações da Ordem Magientist. A maioria deles são Magisters ou Primus.

Hexcelsis: o símbolo de seis pontos da religião do Templo, simbolizando um floco de neve, bem como os seis Ordenanças reveladas a Soustraine. (155)

Hierofante: um alto dignitário do clero do Templo. Uma assembléia de Hierofantes, o Grande Cenáculo, lidera o clero na Grande Teocracia, enquanto um único Hierofante é responsável pela igreja de Tri-Kazel. (154)

Cavaleiros Hilderin: uma ordem de cavalaria dedicada à luta contra Feondas. O irmão do rei Hild a criou em 467, logo após a morte do rei nas garras desses monstros. (30, 52, 54, 80, 168)

Inceptus: um aluno Magientist, após um sete anos período de estudo. (159)

Ionnthén: um aprendiz de Demorthèn. (42, 140)

Inguards: bastiões isolados, postos avançados e estratégicos, conhecidos por sua disciplina de ferro. Sua guarnição é formada a partir de recrutas de plantão a seu senhor,
soldados sob pena disciplinar, pequenos criminosos e mercenários atraídos pela alta remuneração. (19, 36, 74, 124)

Lan-an-Saol: o mito fundador das tradições Demorthèn, enumerando as verdades dos Espíritos Primordiais, a Árvore da Vida, e Saoghal-Dheir. (142)

Lár an Baille: músicas comemorativas, celebrando os feitos de habitantes da Osta-Baille, que expulsaram os exércitos sitiantes de Gwidre volta de sua cidade em 858. (62)

Liadh: o mais misterioso dos Demorthèn artes, o Liadhmdá seu portador o poder de convocar diretamente sobre o C’maoghs, sem fazer uso de Ogham. (141, 144, 245)
Liagcal: círculos e linhas de pedras onde os antigos rituais o Demorthèn se reúnem para a Tsioghair. Anteriormente, havia quatro deles, aproximadamente localizado nos quatro pontos cardeais, mas o que está no norte da península foi arrasada pelos fiéis do Templo. (24, 25, 122, 141)

Árvore da Vida: a árvore mítica das crenças Demorthèn, nomeada Corahn-Rin na língua antiga. Criada pelos espíritos da Tríade, que abrangem o mundo de Esteren e representam o conjunto de fenômenos da natureza. Em seus ramos e folhagens corre o Rindath, seiva primordial da existência. (24, 142)

Lodge: um grupo de Magientists reunidos em torno de um projeto ou uma especialidade comum. (122, 159)

Lorn Rann: uma das recentes artes lendárias dos Demorthèn, que permite a escultura e modelagem dos Ogham utilizado no Sigil Rann. (245)

Magience: a ciência do continente cujo princípio básico é o uso de energia do Fluxo como combustível para aparelhos conhecidos como artefatos. (29, 30, 35, 43, 156)

Magientist: uma pessoa treinada nos segredos da Magience. Magientists são organizados em escolas distintas (Botânicos, Mineralists e Vitalistas) e fileiras: inceptus, Scientör, Primus, e Magister. (30, 31, 33, 36, 43, 52, 57, 84, 156)

Magister: a Magientist de status elevado, supervisionando vários Scientörs Primus e numerosas. (159)

Mauve Morte: uma das doenças mais temidas. Sua mais notável epidemia remonta ao ano 492, quando se matou metade dos habitantes da Osta-Baille em dois meses. (30, 32)

Fundações: o período durante o qual os Três Irmãos uniram as tribos da península de Creag e fundaram os três reinos. O ano zero do calendário Tri-Kazelian marca o Juramento e formaliza esse evento. (27)

Mekones: uma rede de veias artificiais supridas com Fluxo, implantadas no corpo de alguns Magientists para melhorar as suas capacidades. (52, 90, 161)

Merchanthas: um mestre artesão na cabeça de uma Guilda, que ele lidera. (104, 105)

Mineralista: uma das três escolas de pensamento Magientist, especializada em no Fluxo de origem mineral. (160)

Morcail: um renegado Demorthèn (“corrompido”, na língua antiga), que usa o Oradh para fins malignos. (147, 171, 252)

Meach-torgail: “mestre artesão”, o título honorário concedido pela Guildas ao seu mais famosos artesãos. (104)

Nebular: um artefato; uma lanterna ou lâmpada de rua alimentada por Fluxo. (45, 81, 84, 85, 157, 164)

Nimheil: uma substância tóxica cor âmbar perturbando o C’maogh, e cujo nome significa “veneno” na língua antiga. Consulte “Fluxo Fossil”. (147, 162)

Nod: um complexo Magientist de grande tamanho. O único Nod de Tri-Kazel está em Baldh-Ruoch. No continente, Nods são cidades industriais. (89, 163)

Occultist: um adepto de teorias obscuras originário do continente, misturando misticismo, superstições e hipóteses psicológicas ou paranormais. (102, 170, 198)

Ogham: inscrições esculpidas em rochas ou seixos através um processo secreto dos Demorthèn, a Lorn Rann. Ogham permite aos Demorthèn realizar magia, apelando para os espíritos da natureza. Há sete Ogham fundamentais dos quais o resto são derivados. (25, 144)

Um Deus: o único verdadeiro deus na religião do Templo. Ele deu nascimento ao mundo de Esteren, de acordo com o profeta Soustraine. Ele também é chamado o Criador, ou o Deus Único. (26, 27, 45, 70, 148, 149)

Oradh: a palavra Demorthèn para formas corruptas de magia que são praticados por feiticeiros e Morcail. (147, 171, 252)

Portarias: os seis mandamentos fundamentais transmitida pelo Um Deus ao profeta Soustraine. Eles são: reconhecer o Um Deus como a única divindade, espalhar sua mensagem, seguir seus mandamentos, permanecer humildes perante o Deus Único, controlar suas paixões, e, finalmente, expressar sua devoção através da oração. (150)

Orekal: uma liga de ouro e cobre apenas usado para fazer Daols de fogo. (126)

Ösag: um membro de uma das primeiras tribos do Tri-Kazel, esforçando-se para preservar as tradições ancestrais. (18, 19, 27, 28, 40, 41, 53, 58, 62, 120, 141, 142, 202)

Osfei: um escudeiro da ordem Hilderin, aprendiz de um cavaleiro em treinamento. Ele será feito cavaleiro se ele sobreviver a Anró. (169)

Osfer: um cavaleiro Hilderin experiente, qualificado para cuidar de um Osfei. (169)

Bebidas primordiais: os seres elementares a partir dos quais se originou Esteren de acordo com os Demorthèn: Adhar, Roimh, e Usgardh (que formam a tríade), bem como o espírito Aingeal. (142)

Primus: a pessoa responsável por um sítio ou escola de Magientist. (88, 159)

Relíquias: no dogma do Templo, esta palavra designa os fragmentos de luz, restos cristalinos de enviados do Criador, que lutou contra os demônios nos tempos antigos. O templo se esforça para descobrir essas relíquias e exibindo-as em lugares santos. (152)

Rindath: a energia primordial, de acordo com Demorthèn; a substância dos Espíritos primordiais e da seiva da Árvore da Vida que irriga e alimenta todas as coisas. Além disso, é a energia usada em magia Demorthèn. (42, 142, 245, 246)

Roimh: o espírito primordial da terra nos mitos dos Demorthèn. Um membro da Triade. (24, 25, 142)

Saoghal-Dheir: o fim do mundo de Esteren mencionado na Lan-an-Saol, quando a ira dos espíritos Aingeal e Sníomh fará com que caia a Árvore da Vida. (142, 144)

Saoghal-Glas: o mundo após o fim de Esteren durante Saoghal-Dheir. A vasta planície de cinzas frias, fustigada por ventos fortes. (144)

Scientör: o título concedido a Inceptus que tenham concluído com êxito a sua formação e obtido o seu Diploma de Magientist. (159)

Sigil Rann: a arte Demorthèn primária, permitindo a obtenção de ajuda a dos C’maoghs por meio de Ogham específica para os efeitos que se deseja recorrer. (144)

Sigire: um membro de uma das seis ordens do clero do Templo. Os Sigires têm a tarefa de assistir os fiéis e lutar contra a heresia e blasfêmia. (24, 78, 147, 153, 155, 171)

Simahir: região do continente situado no outro lado das Montanhas Asgeamar. Ela é descrita como uma grande planície pantanosa, fértil e chuvosa, preenchida com várias tribos. Numerosos migrantes do Simahir provavelmente já se misturaram com o Osags com o passar do tempo. (25, 30, 89, 92)

Seis ordens: os ramos do clero do Templo: os Vetores (missionários), os sacerdotes (encarregado de igrejas), os cavaleiros da Lâmina (soldados do Templo), os clérigos (estudiosos e administradores), os monges, e finalmente o Sigires (que caçam hereges). (152, 153, 154)

Sorcerer: um praticante de artes mágicas ensinadas por demônios, de acordo com o dogma do Templo (171).

Soustraine: o antigo profeta nascido no Continente. Ele espalhou a fé do Criador, dando origem à religião do Templo. (27, 149)

Soustrainians: uma palavra depreciativa usada raramente usada por Tri-Kazelians para chamar aqueles que acreditam na mensagem do profeta Soustraine e no Um Deus. (24)

Tarish: um povo nômade de origem misteriosa, chamado de “o povo do oeste”, pois acredita-se que chegaram à península através do Oceano Furioso. (18, 21, 41, 42, 53,
82, 125, 202)

Temple: uma religião monoteísta originária da Continente, fundada pelo profeta Soustraine. O templo está organizado em seis ordens e seu centro é a Grande Teocracia, no Continente. (148)

Três Irmãos: os três jovens guerreiros que unificaram a península e fundaram os reinos de tri-Kazel, aos quais deram seus nomes: Gwidre, Reizh e taol-Kaer. (19, 27, 60, 120, 137, 138)

Tiraine: festival do ano novo na tradição da Igreja do Templo. Ela corresponde ao equinócio da primavera e Earrach Feis festival do Demorthèn. (103)

Labuta-taigh: literalmente “casa de prazer”. Estabelecimentos urbanos que permitem aos indivíduos encontrar – em troca para alguns Daols – companhia agradável e distrações. (101)

Torr Ceann: “Torre Mestre”, um oficial de alta patente da ordem dos Hilderins, no comando dos cavaleiros mais baixos. (169)

Toscaire: um guia urbano da cidade de Osta-baille, contratado para assumir o controle de visitantes. (65)

Trekann: uma liga inoxidável de composição secreta, de cor cinza-claro. Ela só é usada para fazer Daols de gelo. (126)

Triad: Adhar, Roimh e Usgardh, os três espíritos primordiais que, de acordo com as crenças Demorthèn, deram nascimento à Árvore da Vida e ao mundo de Esteren. (42, 142, 143)

Tri-Kazel: os “três reinos”, no antigo idioma. O nome oficial da península desde o tempo dos três irmãos. Antes das Fundações, Osags a chamavam de “Creag”. (26)

Tsioghair: assembléias dos Demorthèn, realizadas a cada ano, no final do mês de Og-mhios, em lugares sagrados chamados Liagcal. (24, 25, 35, 122, 141)

Tugarch: um metal lendário, que dizem ser o único meio de derrotar os Feondas mais poderosos. (17, 66, 116)

Usgardh: o espírito primordial da água segundo os mitos Demorthèn. Um membro da Tríade e co-criador da Árvore da Vida (25, 142, 144)

Varigal: um mensageiro e / ou um guia, vagando pelas estradas da península e mantendo laços entre as comunidades mais isoladas. (166)

Vector: um missionário; um membro de uma das seis ordens do clero do templo, encarregados de difundir a fé do Um Deus. (56, 90, 122, 154, 155, 171)

Vitalista: uma das três escolas Magientist de pensamento, especializada em Do Fluxo de origem orgânica. Os melhores Magientists médicos e cirurgiões têm seguido este ensinamento. (161)

Fome Branca: um período de sofrimento durante a Era do Gelo (360-450); seu nome refere-se ao tempo frio que causou a dizimação de numerosas comunidades cobertas de neve. (29, 82)

Glossário

Shadows of Esteren almeidafreak almeidafreak